De Secretária a Escrava Sexual 2: Uma Fantasia BDSM

Emily tem a sua segunda experiência com o seu chefe Don e começa a perceber que ela não é quem sempre pensou que fosse. Ela gosta do fato de que ele a controla e pode obrigar o seu corpo a fazer coisas que ela nunca pensou serem possíveis. Don a leva para a sua casa, onde ele brinca com seu punho, sua boceta e então faz ela cavalgar em um brinquedo enquanto chupa o seu pau e alarga a sua bunda com um grande plug, antes de gozar fundo na sua boceta, enviando ela para casa com instruções de deixar o brinquedo dentro dela até o próximo dia.

Essa é uma história sexual curta e explícita de aproximadamente 4.700 palavras. Ela contém linguagem gráfica e temas sexuais. É destinada apenas para adultos que estão interessados nesse tipo de material, para ver em jurisdições onde a venda e consumo não violem as leis locais.

Trecho:

Don deixou os seus dedos deslizarem pelas pernas de Emily enquanto passou por ela na cama em direção a cabeceira, pregando uma garrafa de lubrificante antes de sentar na cama, no meio das pernas de Emily, que não conseguia se contar enquanto sentia os dedos de Don deslizarem pela sua perna, ela nem sabia o que as mãos dela estavam fazendo, isso é, até que ela sentiu um tremor de prazer correr do seu clitóris inchado até o seu corpo todo. Ela olhou para baixo e viu as suas mãos deslizarem pela sua boceta antes mesmo que pudesse perceber o seu toque. Don riu para si vendo Emily se provocar na frente dele, Emily, por outro lado, estava impressionada consigo e com a sua vontade de fazer qualquer coisa na frente de Don. Ela nunca foi muito fã de se tocar na frente de outras pessoas, mas por algum motivo fazer aquilo agora à fez se sentir bem. Ela conseguia perceber que Don gostava de assisti-la e ficou ainda mais surpreso quando ela disse, “Você gosta de ver a sua escrava brincando com ela mesma?”.

Don estava surpreso por ouvir Emily dizer isso, mas em vez de demonstrar surpresa, respondeu com “Claro que eu gosto, mas uma boa escravinha sabe pedir permissão”. Sua mão bateu na boceta de Emily enviando uma onda de dor e prazer pelo seu corpo, os lábios inchados da sua boceta doíam por mais atenção, mas Emily percebeu que ela era dele, para ele usar como achasse melhor. Ela moveu as mãos para longe da boceta, olhou nos olhos de Don e disse, “Eu entendo, senhor. Eu sinto muito”.

Amazon

Barnes & Noble

Smashwords

Kobo



Leave a Reply

Share this Page

Like our content?  Share it with the world.

Facebook
Twitter
Google+
Pinterest
Linkedin0
DiggDigg0
Tumblr0
Stumbleupon0
Reddit0
Delicious0
E-mail
Blogger0